sexta-feira, 31 de dezembro de 2010

HAPPY NEW YEAR!


HOJE RENOVE SUAS ESPERANÇAS E COMEMORE SUAS CONQUISTAS.
NO ANO QUE ENTRA SEJA MAIS LIVRE, MAIS ORGANIZADO, MAIS DISCIPLINADO, MAIS SAUDÁVEL E MAIS FELIZ!!!
FELIZ ANO NOVO!!!

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Não deixe a dieta detonar o seu cabelo

Para ter um corpo perfeito é preciso muito esforço e, as vezes, alguns sacrifícios.
Mas alto lá! Dietas de emagrecimento mal balanceadas são perigosíssimas para a beleza dos fios. É que o organismo utiliza proteínas, vitaminas, minerais, carboidratos e até a gordura como matérias-prima para produzir os cerca de 150 mil fios na cabeça.
           Por isso, a falta destes nutrientes pode abalar a estrutura do fio, tornando o cabelo fraco, ressecado, sem brilho e até causar queda. "Não há dúvidas. Organismos bem alimentados têm mais chances de produzir belas mechas", ensina o dermatologista especializado em cabelos Valcinir Bedin. Então qual o segredo para ficar com o corpo e o cabelo em forma? Não há milagres. Basta montar um cardápio rico em carboidratos (com direito a massas, pães e arroz), frutas, legumes e verduras (felizmente uma prescrição básica da maioria das dietas para redução de peso), um pouco de carne, peixe, feijão e laticínios. E faça esforço para reduzir a ingestão de gorduras e açúcares.
         Com alimentação regular não há perigo de enfrentar o efeito sanfona, o engorda-emagrece que abala não somente a beleza, mas também a saúde.


Veja do que seu cabelo precisa:


VITAMINAS
Elas ajudam na síntese de todos os tecidos orgânicos. E a vitamina C é antioxidante, evitando o envelhecimento precoce.


Onde encontrar
Betacaroteno - Vegetais alaranjados, como a cenoura e abóbora.


Hortaliças de folha verde-intensa, como couve e brócolis.


Complexo B - Vísceras, carnes magras, cereais integrais, legumes, grãos e nozes.


Vitamina A - Fígado de boi e de aves, gema de ovo, leite e seus derivados.


Vitamina C - Frutas cítricas, como a laranja e o limão, acerola, morango. Legumes, como o pimentão.


MINERAIS
Estimulam a multiplicação celular e são antioxidantes.


Onde encontrar
Zinco - Ostras, fígado, leite e farelo de trigo.


Manganês, enxofre e magnésio - Grãos e frutos do mar.

domingo, 26 de dezembro de 2010

Para diminuir a vontade de comer alimentos calóricos


Alguns estudos estão mostrando que mulheres que incluem em sua alimentação alguns minerais e vitaminas podem diminuir o desejo por alimentos ricos em calorias. São eles:
Magnésio - cereais de trigo integral, castanhas, carnes, leite, vegetais verdes e leguminosas.
Cromo - óleo de milho, mariscos, cereais de trigo integral, carnes e água potável.
Vitaminas do Complexo B - carne de porco, gema de ovo, fígado, coração, miúdos, presunto, nozes, levedo de cerveja, germe de trigo, peixes.
Cálcio - derivados do leite e iogurtes
Sódio - com moderação

Agora, curta uma receita com alguns destes nutrientes:

Ingredientes
200g de frango em tirinhas
1 cebola picada
3 tomates picados sem pele e sem sementes
1 xícara (chá) de chá de grão de bico cozido
1 cenoura média em tirinhas
2 xícaras (chá) de caldo de legumes
250g de macarrão integral
1 pote de iogurte desnatado (200g)
½ xícara (chá) de creme de leite light
1 xícara (chá) de folhas de agrião ervas frescas a gosto
2 colheres (sopa) de castanha do Pará ralada
2 colheres (sopa) de queijo parmesão ralado


Modo de Preparo
1.. Refogue o frango em uma panela antiaderente até ficar sequinho.
2.. Junte a cebola, o tomate, o grão de bico, a cenoura e o caldo de legumes.
3.. Junte o macarrão e deixe cozinhar, mexendo sempre e adicionando água se necessário.
4.. Quando estiver praticamente seco, junte o agrião e as ervas.
5.. Misture o iogurte com o creme de leite e adicione ao macarrão.
6.. Retire, misture e coloque em uma travessa.
7.. Salpique com a castanha do Pará e o queijo parmesão.
8.. Sirva logo.


fonte: http://www.cinthyamaggi.com.br/noticias/vontade.asp

sexta-feira, 24 de dezembro de 2010

Ceia de Natal saudável

Fim de ano é época de renovação, celebração e isso vem sempre acompanhado de muitos brindes e comidas gostosoas, e é praticamente impossivel fugir dessas situacoes.


Tudo bem se não fosse o fato de estarmos no verão, e logo após todas as festas, todo mundo quer estar bem para expor mais o corpo e com disposição para aproveitar as férias.


A verdade é que o problema não está apenas no natal e reveillon. No último mês do ano são muitas as celebrações e encontros sociais: amigo secreto com a turma, encontro de fim de ano com o pessoal do trabalho, jantares... e tudo isso praticamente nos obriga a comer e beber mais.


Mas saiba que é possível diminuir um pouco o estrago dessa fase com pequenas substituições e fazendo melhores escolhas mesmo diante daquela linda mesa, cheia de gostosuras.


Antes de tudo, procure não chegar na hora da comemoração com muita fome. Faça um lanchinho no fim da tarde: pão integral com queijo branco e suco ou iogurte com cereal e fruta são boa opções.


Assim você não fica beliscando todas as entradinhas, castanhas e tudo mais que aparecer antes do jantar.


As castanhas poderiam ser consumidas se você conseguisse se controlar e ficar em 4 unidades aproximadamente... mais que isso, infelizmente, é exagero.


Procure entradinhas como tomate cereja com queijo, torradinhas com uma pastinha leve, palitos de vegetais temperados- e evite as frituras, canapés com cremes gordos ou com massa folheada.


Na ceia começe pela salada, assim já inicia a refeição com o consumo de fibras, que saciam. Para temperar evite molhos cremosos, use apenas o azeite de oliva ou um molho feito com ele: de mostarda, vinagrete...


O peru é uma ótima opção, melhor ainda se for assado sem a pele.


Para acompanhar opte pelo arroz com amendoas ou uma farofa leve. Uma forma de deixa-la mais leve é acrescentar cenoura ralada ou croutons de pão integral ao invés de miúdos ou bacon.


Na maionese, faça com iogurte desnatado e acrescente apenas uma colher de maionese light. Aproveite para colocar mais vegetais do que batata, como por exemplo salsão e chuchu.


As frutas cristalizadas também são muito calóricas e podem ser substituídas por frutas secas.


Nas sobremesas, o ideal é optar por um doce a base de frutas, picadas, em tortas ou como mousses leves.


No final, pequenas mudancas no modo de preparo e na escolha dos ingredientes e o que fazem a diferenca.


O problema está também no comportamento, que acaba levando ao exagero alimentar.
As pessoas acham uma desculpa para poder comer sem culpa, por que é momento de festa, por que o ano finalmente está acabando, por que ama a sobremesa do Natal, e por aí vai...


Aproveite esse dia sem neurose, mas também sem exageiro, para virar o ano em paz com a saúde e a balança.


E UM FELIZ NATAL!!!!!

quarta-feira, 22 de dezembro de 2010

Receitinha de cookies integrais de maçã e castanha do pará

Cookies de macã, canela e castanha do pará
Ingredientes:
1 ¾ xícara (200g) de aveia em flocos
2 xícaras de farinha de trigo integral
2 colheres (chá) de fermento em pó
¼ colher (chá) de bicarbonato de sódio
¾ colher (chá) de sal
½ colher (chá) de canela em pó
½ xícara (113g) de manteiga sem sal, amolecida
1 xícara (175g) de açúcar mascavo – pressione-o na xícara na hora de medir
½ xícara (100g) de açúcar
1 ovo grande
2 colheres (chá) de extrato de baunilha
2 maçãs grandes picadas
½ xícara de castanha do pará picadas em pedaços médios (coloque dentro de um guardanapo e soque)

Modo de fazer:
Pré-aqueça o forno a 190ºC – você vai usar a parte central do forno para assar os cookies. Numa tigela média, junte a aveia, a farinha, o fermento, o bicarbonato, o sal e a canela. Reserve. Coloque a manteiga, o açúcar mascavo e o granulado na tigela grande da batedeira e, usando o batedor em formato de pá, bata para misturar, cerca de 1 minuto, à mão ou com a batedeira. Junte o ovo e a baunilha e bata novamente.
Acrescente os ingredientes secos reservados, 1/3 da mistura por vez, e bata só até incorporar. Misture as maçãs e as castanhas. Coloque porções de 1 colher (sopa) cheia de massa nas assadeiras preparadas, deixando espaço entre uma e outra. Umedeça a palma da mãe e achate levemente cada bolinha de massa. Leve ao forno para assar por 15 minutos, uma forma por vez. Retire do forno a primeira fornada e deixei esfriando. Coloque a segunda forma para assar por 15 minutos também e em seguida com a terceira forma.

Já fiz e garanto que é uma delícia!
Uma boa dica para uma tarde de férias!

terça-feira, 21 de dezembro de 2010

A importância do valor nutricional

Olá a todos,

Hoje trago para vocês duas notícias que vi nesta semana, para debatermos um pouco sobre o tema.

A primeira notícia é que agora é obrigatório para as rede de fast food a informarem o valor nutricional de seus pratos aos clientes, de lanches a refeições.
E a segunda notícia é sobre a mudança de pontuação do Vigilantes do Peso: finalmente, eles resolveram considerar pontuações diferentes conforme o valor nutricional completo do alimento e não apenas as calorias.
Isso nos mostra que finalmente o governo e grandes empresas abriram os olhos para um dado muito óbvio: para perder peso, não adianta apenas fazer contagem de calorias.
Na prática clínica, ainda encontro muitos pacientes que são presos à essa crença, e tem medo de consumir alimentos saudáveis e nutritivos, que inclusive ajudariam na sua perda de peso, por acharem seu valor calórico alto.
Infelizmente muitas vezes esse paciente fica preso nessa teoria e não consegue aplicar a dieta corretamente e acaba não tendo sucesso no tratamento.
Mas, felizmente, com muita explicação e paciencia, muitos também quebram esse mito e conseguem compreender que o valor nutricional de um alimento é muito mais importante do que o seu valor calórico total, e tem resultados rapidos e satisfatórios.
A maioria das pessoas que tem sobrepeso estão na verdade DESNUTRIDAS, e esta falta de nutrientes é o que não permite ao metabolismo funcionar adequadamente. Quando uma pessoa assim resolve fazer uma dieta restritiva em calorias, não está resolvendo em nada seu problema, pelo contrário, está caminhando mais ainda na direção de um estado de carências.
Vamos pensar por exemplo nas gorduras saudáveis, importantíssimas para a perda de peso, entre outras coisas. Ainda há muito medo em consumir alimentos como oleaginosas, abacate, azeites...
Esses alimentos porém, possuem nutrientes imprescindíveis para a metabolização de grodura, além de saciarem bastante, outro ponto positivo na perda de peso.
Outro erro comum de quem conta calorias é o consumo exagerado de alimentos industrializados e/ou diet e light, que são cheios de "antes": conservantes, acidulantes, corantes, emulsificantes....
Isso tudo não é alimento, é QUÍMICA. As suas pobres células não absorvem química, portanto todo esse acúmulo fica acumulando na sua corrente sanguínea como TOXINA. E assim chega ao fígado, um acumulado de toxina.
Agora pense, o fígado ao invés de estar tranquilo para fazer o seu trabalho- metabolizar a gordura- está ocupadíssimo dando conta de tanta toxina de alimento light... Conlusão: você acumula gordura.
Isso sem contar que não podemos fechar os olhos ao fato de que alimentos com o mesmo valor calórico, são reconhecidos de forma diferente pelo organismo (os que contém mais fibras e proteínas por exemplo, demoram mais tempo para ser digeridos), o que aumenta a sensação de saciedade.

E contar calorias não ensina nem nunca ensinou ninguém a comer, só deixa as pessoas com uma neurose matemática doentia.
Como eu já disse aqui uma vez, faça boas escolhas, nem sempre serão as melhores, mas o importante é manter em maior parte da semana um cardápio equilibrado e saudável.

segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Ovo: um alimento completo

Há cerca de 15 anos atrás, o consumo de ovos foi desencorajado por muitos médicos por causa do seu alto teor de colesterol. Por muito tempo este alimento se tornou um vilão, mas estudos recentes realizados por pesquisadores da Universidade de Harvard mostraram que um consumo moderado de ovos, no máximo um por dia, não aumenta o risco de doenças cardiovasculares em pessoas sadias. E que apesar da gema possuir realmente um alto índice de colesterol, contém também nutrientes que podem ajudar a diminuir os riscos dessas doenças.
A idéia geral que o consumo de alimentos ricos em colesterol (acima de 300 mg por dia) diretamente eleva os níveis de colesterol e aumenta os riscos de doenças cardiovasculares em todos os indivíduos não corresponde à realidade, uma vez que apenas 30% da população é afetada pelo colesterol da dieta. Foi determinado que se uma pessoa que tem tendência a aumentar o colesterol limitar seu consumo para 100 mg por dia, haverá uma diminuição muito pequena nos níveis de colesterol. Além disso, ainda restam dúvidas se existe uma ligação direta entre o colesterol da dieta encontrados nos alimentos que comemos e o colesterol sanguíneo produzido pelo corpo. Muitos fatores afetam os níveis de colesterol, incluindo a história familiar, alimentação, idade e hábitos de vida como fumo e a pratica de atividades físicas. Além disso, evidências que sugerem que o consumo de gorduras saturadas (carnes, produtos lácteos, manteiga) e de gorduras do tipo trans (margarina, alimentos industrializados em geral) tem um impacto muito maior sobre estes níveis, muito mais do que o colesterol alimentar em si.

NUTRIENTES
Na verdade o ovo não tem muita gordura saturada. Um ovo tem cerca de 5g de gorduras onde apenas 1,5 g é saturada. Nas suas 70 calorias em média, o ovo tem mais de 12 vitaminas e minerais incluindo o zinco, ácido fólico, fósforo, riboflavina, vitaminas A, D, E e B12.
O ovo é também uma boa fonte de proteínas, contendo aminoácidos essenciais requeridos pelo organismo. É rico também em vitaminas, minerais e a lecitina, um tipo de gordura que ajuda a transportar e metabolizar gorduras no corpo.
Uma outra gordura interessante presente no ovo é o Ômega-3, que tem papel importante na prevenção de doenças cardiovasculares e na depressão.
É uma boa fonte de acetilcolina, que forma colina, nutriente essencial para memória. É rico também em luteína, um tipo de carotenóide que pode prevenir problemas de visão e doenças cardiovasculares, reduzindo a formação de placas de gorduras nas artérias.
Por essas descobertas, a “American Heart Association” agora recomenda a ingestão de 1 ovo por dia, ao contrário dos 3 a 4 por semana, preconizados anteriormente. A recomendação, no entanto, diz que ao fazer isto, outros alimentos ricos em gordura não devem ser consumidos na mesma dieta.

PREPARO
O ideal, ao preparar o ovo, é não cozinhar demais a gema, preferindo fazê-lo cozido ou pochê. Pode ser feito também na forma de omelete ou frito na água, cuidando sempre para não cozinhar demais, evitando assim a oxidação das gorduras presentes nele. E cuidado também na escolha dos acompanhamentos, nada de adicionar bacon, queijo ou presunto. Como o ovo já é uma fonte de proteína, o ideal é complementar apenas com vegetais crus e cozidos e uma boa fonte de carboidrato (torrada ou arroz integral).

Eu recomendo ovo para todos os meus pacientes, exceto os que têm algum tipo de alergia. As gravidinhas são as que mais devem se organizar para incluir o ovo na sua alimentação diária, pois a colina é um nutriente importantíssimo e indispensável para o desenvolvimento neurológico do bebê.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Incidência de câncer é menor entre vegetarianos, diz estudo


Um estudo publicado no American Journal of Clinical Nutrition sugere que uma dieta vegetariana pode ajudar na prevenção do câncer. A pesquisa, realizada na Grã-Bretanha, mostrou que o risco da doença é menor entre não carnívoros, exceto no caso de tumores colorretais.

Os pesquisadores analisaram dados de 52,7 mil pessoas com idades entre 20 e 89 anos e concluíram que aquelas que não comiam carne tinham uma incidência significativamente menor de câncer do que as que incluíam carne em sua dieta alimentar. Contudo, o estudo revelou que os vegetarianos - quase um terço dos participantes - tinham uma maior incidência de câncer colorretal, que abrange tumores que atingem o cólon (intestino grosso) e o reto. A descoberta surpreendeu os pesquisadores, uma vez que este tipo de câncer geralmente está associado ao consumo de carne vermelha.

O autor da pesquisa, Tim Key, da organização Cancer Research UK, disse que nenhum estudo anterior havia examinado a dieta vegetariana dessa forma e que a questão gera muita confusão. "É interessante. O estudo sugere que pode haver alguma redução do risco de câncer em vegetarianos e pessoas que comem peixe; precisamos examinar isto com cuidado", afirmou. "O estudo sustenta a idéia de que vegetarianos têm uma incidência mais baixa de câncer colorretal e eu acredito que (...) nós precisamos analisar com mais cuidado como a carne se encaixa nisso."

Fonte: http://www.estadao.com.br

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Estudo mostra que exercício em jejum é mais efetivo para a perda de peso


Foi publicado ontem no jornal "The New York Times" um estudo muito interessante para quem quer acelerar a perder peso, vou traduzi-lo aqui para vocês.

Um estudo publicado no "The Journal of Physiology"mostrou que fazer exercícios aeróbicos antes de qualquer refeição pode ser muito mais efetivo para a perda de peso.

O ESTUDO
No estudo, pequisadores da Bélgica recrutaram 28 homens saudáveis e aumentaram significativamente em suas dietas o consumo de gorduras e calorias, acima do que consumiam.
Um grupo concordou em não praticar atividade física (coitados!), e um outro grupo se dividiu entre os que faziam a atividade antes e depois do café da manhã.
A rotina de exercícios do grupo que praticava exercícios era idêntica: 4 x por semana, corrida ou bicicleta numa intensidade alta, durante o período de 1 hora (2 x) e 1h30 (2 x).
Quanto à alimentação, os 3 grupos recebiam a mesma refeição, rica em carboidratos, sendo que entre os dois grupos que praticavam atividade física, um a fazia antes do treino e o outro tomava apenas água, e fazia a mesma refeição após o treino.

OS RESULTADOS
O estudo durou 6 semanas. Ao final, o grupo que não praticou atividade física ganhou em torno de 3 kg e desenvolveu resistência à insulina (situação que facilita ainda mais o ganho de peso e é predisposição para uma diabetes).
O grupo que tomou o café da manhã antes do treino ganhou peso também, mas aproximadamente metade do que ganhou o primeiro grupo, e igualmente desenvolveram resistência à insulina.
No grupo que fez exercícios em jejum, não houve ganho de peso nem sinais de resistência à insulina, além de mostrarem uma queima de gordura mais eficaz.

CUIDADO
Apesar dos resultados impressionantes deste estudo, minha recomendação é tomar muito cuidado!
Pessoas com tendência à pressão baixa, tonturas, que tomam remédios fortes ou que possuem alguma doença mais séria, devem pensar duas vezes antes de aderir à prática.
Quem possui queixas gástricas também podem piorar seu quadro ao fazer um jejum prolongado.
Para quem não tem nenhum dos problemas citados acima, vale a pena tentar talvez quando quiser acelerar a perda de peso, e não como um hábito diário.
Outro ponto importante a considerar é que o estudo foi feito na Europa, onde o clima é diferente do nosso, portanto cuidado com o calor.
Prefira fazer o exercício em ambiente fechado, caso seja um dia muito quente.

E não esqueça de tomar muita água, sempre.

Se você quiser ler o artigo na íntegra, este é o endereço: http://well.blogs.nytimes.com/2010/12/15/phys-ed-the-benefits-of-exercising-before-breakfast/

Depois me conta como foi ;)

quarta-feira, 15 de dezembro de 2010

Banana light


Ontem fui no supermercado fazer compras e encontrei, entre os diferentes tipo de banana, uma opção nova, ensacada, entitulada de "banana light".
Fui pesquisar e mostro aqui para vocês essa novidade (pelo menos para mim).
É da marca Fruta Leve, e as informações estão no site http://frutaleve.com/.

MENOS CALORIAS E MAIS FIBRAS
A banana light Fruta Leve é da variedade Thap Maeo e tem o dobro de fibras e metade das calorias de outros tipos de banana como a prata, a maçã e a nanica. É originária da Tailândia, onde é a banana mais consumida pela população.
É uma banana, no aspecto, muito semelhante a banana maçã porém com casca mais fina e de coloração mais uniforme. É uma das variedades recomendadas pelo EMBRAPA Mandioca e Fruticultura pelas suas características produtivas e principalmente pela grande resistência a doenças.
Vejam as qualidades nutricionais (a cada 100g), compradas à outros tipos de banana:

ThapMaçãPrataNanica
g/100gg/100gg/100gg/100g
Calorias (Kcal)5812110581
Fibras alimentares3,92,161,851,45
Carboidratos totais (g)14,530,1925,9119,79
Proteinas (g)1,101,220,981,25
Colesterol0000

Fonte: Laboratório de Química e Bioquímica de Alimentos da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP.

ORGÂNICO
Com a proposta de obter um alimento totalmente natural e sem nenhum risco a saúde dos consumidores, a empresa não utiliza nenhum defensivo químico na lavoura, somente adubo mineral. E, melhor ainda, a idéia é aplicar os princípios completos da agricultura orgânica, o que em breve entrará em produção.

Legal, né?
O meu único ponto contra é o nome "banana light".
Poderiam enaltecer o fato de ser mais rica em fibras, outras qualidades, mas o título light é que soa estranho.
Aliás, geralmente tudo que é light esconde alguma coisa.... mas nesse caso não, como vimos, parece ser bem natural.
E é uma delícia, bem docinha, vale a pena provar.

Acho que por enquanto só encontramos em São Paulo mesmo, mas quem sabe em breve eles distribuem para o Brasil todo.

terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Tratando a cândida através da alimentação


            Você constantemente se sente cansado (a), indisposto (a), com falta de energia? Uma preguiça de fazer as mais simples funções do seu dia a dia? Tem uma vontade louca de comer doces e volta e meia está a procura de algo bem docinho para colocar na boca? A pele coça sem razão aparente? Está freqüentemente doente? O intestino volta e meia está trancado ou solto de mais? Sente-se inchado (a) e com gases? Possui ou já possuiu fungo vaginal ou micose de unha? Tem alterações de humor, irritabilidade, falta de memória e concentração?
            Se você respondeu sim a três ou mais das perguntas acima, é um forte candidato (a) a ser o habitat de uma comunidade de Cândida. Explica-se: a Cândida é um tipo de fungo formado por aproximadamente 200 espécies que habita o nosso intestino normalmente. O problema é quando ela prolifera e ataca mucosas, intestinos, pele e unhas, sugando nossa energia e nos deixando suscetíveis a doenças, infecções e alergias.
            A boa notícia é que essa proliferação só acontece quando damos oportunidade, ou seja, quando estamos levando uma vida desregrada. Um intestino não saudável possui uma baixa comunidade de microorganismos bons, os probióticos. Isso pode acontecer por vários motivos: uso contínuo de antibióticos, baixa ingestão de fibras, consumo de álcool ou outros medicamentos, stress, consumo excessivo de alimentos industrializados... A questão é que esses microorganismos são necessários e indispensáveis para uma boa saúde, pois são eles que cuidam e protegem o nosso intestino de tanta agressão externa. A espécie mais comum de probióticos são os lactobacilos, e eles são responsáveis por fazer nosso intestino funcionar todos os dias, diminuem a produção de gases, aumentam a imunidade e ainda garantem a absorção correta das vitaminas e minerais que estamos ingerindo. Na falta deles, os microorganismos ruins, e entre eles a Cândida, fazem a festa no intestino e vão tomando conta do organismo todo.
            E não pense que só as mulheres podem ter esse fungo, pois os homens também podem ser vítimas da candidíase. Essa infecção é freqüentemente relacionada à mulher por causa da espécie Cândida Albicans, que se instala no canal vaginal quando a imunidade está baixa, dando aqueles indesejáveis sintomas de coceira, corrimento e dor. Isso acontece devido a proximidade entre o canal vaginal e o intestino, o que evidencia ainda mais a importância e o impacto da flora intestinal na flora vaginal. Mas da mesma forma que ela instala-se nesse tecido nas mulheres, pode instalar-se em outros nos homens, gerando as mesmas falta de energia, alterações intestinais, emocionais e alergias.
            A presença aumentada de fungos no organismo pode também fermentar carboidratos e produzir álcool, além de outros produtos metabólicos que levam a uma intoxicação permanente, fazendo um verdadeiro estrago no fígado. E o pior de tudo é que o “alimento” da Cândida é o açúcar, portanto, por mais que a vontade de comer doces seja grande, ela deve ser controlada ao máximo. Os alimentos refinados como pão branco, biscoitos, arroz e macarrão branco, devem ser igualmente evitados, já que, por possuirem um índice glicêmico alto, entram rapidinho na corrente sanguínea como glicose, ou seja, açúcar. Leite de vaca e seus derivados como queijos e iogurtes também são proibidos já que são fontes de lactose, um açúcar que também é combustível para a proliferação da Cândida. Alimentos que criam fungo com facilidade também não devem estar na dieta de pessoas com tendência a candidíase, pois vão contribuir para o aumento da quantidade de fungos no organismo. Portanto nada de bebidas alcoólicas, pães, frutas secas e oleaginosas como castanhas, nozes e amendoim e nas fases mais críticas.
            Tomar uma medicação para fungo ajuda, mas a questão é que se o intestino não for “organizado” é certo que a Cândida volta com tudo logo, logo.
Uma alimentação saudável com alto consumo de fibras, baixo consumo de produtos industrializados, evitando os alimentos alergênicos e os que estimulam a proliferação do fungo é o passo número um para dar um fim nos indesejáveis invasores. O hábito de tomar bastante água (sempre!), evitar ao máximo o tratamento com antibióticos (levam embora microorganismos ruins, mas os bons também!) e uma reposição adequada de lactobacilos e outros nutrientes específicos são a chave para tratar o intestino de uma vez por todas, exterminar os fungos e dar um fim àquela eterna preguiça sem causa!
           Vale lembrar que o ideal é uma avaliação individual com um nutricionista funcional, para que se entendam as causas do problema e se detectem os desequilíbrios orgânicos, para assim tomar as medidas mais adequadas baseadas na individualidade bioquímica de cada organismo.

segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

Segunda feira: dia de limpeza

Como hoje é segunda feira, vamos falar sobre desintoxicação?
Eu adoro esse tema, e de tanto ler, fazer cursos e estudar sobre o assunto, se tornou uma das coisas que eu mais gosto de trabalhar.
Como na segunda feira carregamos o "peso" de uma alimentação desequilibrada e cheia de excessos do fim de semana, nada melhor do que começar a semana fazendo um dia de limpeza.
A idéia não é passar fome, até porque, como o nosso estômago geralmente está mais dilatado, essa não seria uma boa idéia (e até pq passar fome nunca é uma boa idéia).
A sugestão é fazer um cardápio bem leve, caprichando no consumo de frutas e verduras, líquidos e grãos e cortando as gorduras ruins e desnecessárias (saturada, trans), derivados do leite e a proteína animal como frango e carne. Assim poupamos o fígado e deixamos ele tranquilo para dar conta de todo o trabalho acumulado!
Além de tudo, começar a semana assim, promove um aumento na diurese e, por focar os alimentos ricos em fibras, estimula o funcionamento do intestino, o que ajuda bastante a desinchar.

Que tal começar o dia com um suco detox, cheio de nutrientes, fitoquímicos e substâncias que ajudam a acalmar o estogamo e promover uma limpeza no corpo?
Faça no liquidificador ou na centrífuga:
1 folha de couve (de prefererência orgânica)
1 talo de salsão
1 maçã ou 1 pêra
água
1 col. de sopa de farinha de linhaça dourada


Espere meia horinha até comer mais alguma coisa: assim o suco pode fazer o seu trabalho sozinho (e acredite, ele faz!)


No café da manhã coma frutas com cereais integrais como farelo de aveia, quinua, granola sem açucar. Você até pode consumir pão integral, mas como ele geralmente está associado à uma gordura como manteiga, queijo ou peito de peru, melhor deixar para outro dia.
Para caprichar ainda mais na limpeza prefira chá ao café, e adoçe com stévia ou xarope de agave (em lojas de produtos naturais).
Uma outra dica é comer frutas como banana, mamão ou banana com tahine (pasta de gergelim) e mel ou xarope de agave. Junte aveia, linhaça ou quinua para reforçar a refeição.


No almoço, aproveite para comer bastante salada crua e de cores bem variadas, com azeite de oliva.
Corte o sal nesse dia.
Arroz integral e feijão são bem vindos.
Acrescente um peixe assado com vegetais e você estará satisfeita e bem nutrida.


No jantar prefira uma sopa de vegetais com leguminosas como lentilha, grão de bico ou feijão.


Nos lanchinhos frutas, vitaminas de fruta com leite de soja e oleaginosas como castanha do pará, nozes e amêndoas.


Lembre-se de tomar muita água durante o dia todo, menos durante as refeições principais. A água hidrata e estimula a eliminação das toxinas.


Prontinho. Você começa a semana mais leve e disposta e o estrago não fica tão grande.


Para terminar, duas coisinhas que vale lembrar:
- esse cardápio é bem restritivo e não deve ser seguido por um período longo, podendo gerar fraqueza, tonturas e até depressão;
- também não é pensando na perda de peso e sim numa desintoxicação do organismo.

quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Ser saudável



Finalmente meu blog entrou no ar! Que alegria!


Este é um projeto antigo, que demorei um pouco para colocar em prática, pois faltava um tempo para parar e entender como fazer tudo, mas creio que vou aprendendo no caminho.
Aqui pretendo abordar qualquer tema relacionado à saúde que seja de meu interesse, de meus pacientes, e se você quiser, de seu interesse também!
O canal para sugestões, comentários e dúvidas está aberto.
Espero que de alguma forma eu possa contribuir para que você faça escolhas mais saudáveis e com isso tenha mais qualidade na sua vida.


Que tal começar falando sobre o que é ser saudável?
Na minha visão, ser saudável não se restringe apenas a boas escolhas alimentares.
O equilibrio entre corpo, alma e mente é fundamental para uma saúde positiva e não podia ser diferente pois nosso organismo funciona de forma interligada.
Um simples pensamento negativo pode gerar stress e aumentar os níveis de um hormônio chamado cortisol que faz, entre outras coisas, acúmulo de gordura no abdomen.
Este é apenas um exemplo de como a nossa mente influencia a nossa saúde, e de como o equilíbrio entre essas três áreas, deve ser uma busca diária.
Seja com pensamentos, hábitos ou atitudes, faça boas escolhas.
Nem sempre será possível mas o importante é continuar sempre tentando.