segunda-feira, 20 de dezembro de 2010

Ovo: um alimento completo

Há cerca de 15 anos atrás, o consumo de ovos foi desencorajado por muitos médicos por causa do seu alto teor de colesterol. Por muito tempo este alimento se tornou um vilão, mas estudos recentes realizados por pesquisadores da Universidade de Harvard mostraram que um consumo moderado de ovos, no máximo um por dia, não aumenta o risco de doenças cardiovasculares em pessoas sadias. E que apesar da gema possuir realmente um alto índice de colesterol, contém também nutrientes que podem ajudar a diminuir os riscos dessas doenças.
A idéia geral que o consumo de alimentos ricos em colesterol (acima de 300 mg por dia) diretamente eleva os níveis de colesterol e aumenta os riscos de doenças cardiovasculares em todos os indivíduos não corresponde à realidade, uma vez que apenas 30% da população é afetada pelo colesterol da dieta. Foi determinado que se uma pessoa que tem tendência a aumentar o colesterol limitar seu consumo para 100 mg por dia, haverá uma diminuição muito pequena nos níveis de colesterol. Além disso, ainda restam dúvidas se existe uma ligação direta entre o colesterol da dieta encontrados nos alimentos que comemos e o colesterol sanguíneo produzido pelo corpo. Muitos fatores afetam os níveis de colesterol, incluindo a história familiar, alimentação, idade e hábitos de vida como fumo e a pratica de atividades físicas. Além disso, evidências que sugerem que o consumo de gorduras saturadas (carnes, produtos lácteos, manteiga) e de gorduras do tipo trans (margarina, alimentos industrializados em geral) tem um impacto muito maior sobre estes níveis, muito mais do que o colesterol alimentar em si.

NUTRIENTES
Na verdade o ovo não tem muita gordura saturada. Um ovo tem cerca de 5g de gorduras onde apenas 1,5 g é saturada. Nas suas 70 calorias em média, o ovo tem mais de 12 vitaminas e minerais incluindo o zinco, ácido fólico, fósforo, riboflavina, vitaminas A, D, E e B12.
O ovo é também uma boa fonte de proteínas, contendo aminoácidos essenciais requeridos pelo organismo. É rico também em vitaminas, minerais e a lecitina, um tipo de gordura que ajuda a transportar e metabolizar gorduras no corpo.
Uma outra gordura interessante presente no ovo é o Ômega-3, que tem papel importante na prevenção de doenças cardiovasculares e na depressão.
É uma boa fonte de acetilcolina, que forma colina, nutriente essencial para memória. É rico também em luteína, um tipo de carotenóide que pode prevenir problemas de visão e doenças cardiovasculares, reduzindo a formação de placas de gorduras nas artérias.
Por essas descobertas, a “American Heart Association” agora recomenda a ingestão de 1 ovo por dia, ao contrário dos 3 a 4 por semana, preconizados anteriormente. A recomendação, no entanto, diz que ao fazer isto, outros alimentos ricos em gordura não devem ser consumidos na mesma dieta.

PREPARO
O ideal, ao preparar o ovo, é não cozinhar demais a gema, preferindo fazê-lo cozido ou pochê. Pode ser feito também na forma de omelete ou frito na água, cuidando sempre para não cozinhar demais, evitando assim a oxidação das gorduras presentes nele. E cuidado também na escolha dos acompanhamentos, nada de adicionar bacon, queijo ou presunto. Como o ovo já é uma fonte de proteína, o ideal é complementar apenas com vegetais crus e cozidos e uma boa fonte de carboidrato (torrada ou arroz integral).

Eu recomendo ovo para todos os meus pacientes, exceto os que têm algum tipo de alergia. As gravidinhas são as que mais devem se organizar para incluir o ovo na sua alimentação diária, pois a colina é um nutriente importantíssimo e indispensável para o desenvolvimento neurológico do bebê.

4 comentários:

  1. Oi Fernanda!
    Meu nome é Mayra Terzian, vi seu blog no Facebook do Alexandre Pupo Nogueira, que é amigo do meu irmão.
    Adorei o blog! As informações estão acessíveis para quem, como eu, não entende muito de nutrição, e foge dos clichês, trazendo sempre informações interessantes!
    Não pare o projeto, eu gostei muito e tenho certeza que seu blog será um sucesso!

    Um abraço e um ótimo fim de ano!
    Mayra.

    ResponderExcluir
  2. Pode comer ovo todo dia? Qual a qtd boa?

    ResponderExcluir
  3. Oi Mayra,
    Que doçura você!
    Obrigada pelo incentivo, espero que você continue acompanhando e continue gostando do blog!
    Se quiser sugerir um tema, fique à vontade!
    Qto à quantidade de ovo, se não há nenhum tipo de alergia e dentro de uma alimentação equilibrada o ovo pode ser consumido diariamente sim.
    Atento apenas ao modo de preparo já que não deve ser frito.
    Bjo grande, Fernanda.

    ResponderExcluir
  4. Na minha primeira gravidez praticamente só comia ovo. Graças a Deus a minha filha quem tem hj tem 10 anos tem inteligencia acima da média.

    ResponderExcluir

Seu comentário, dúvida ou sugestão é muito bem vindo!