quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Margarina ou manteiga, qual é melhor afinal?


Gosto muitissimo de escrever sobre temas que as pessoas realmente ainda tem dúvidas.
Essa semana atendi uma amiga/ paciente que me trouxe essa questão. Ela disse que na casa dela só entra maragarina light, daquelas marcas mais caras e "saudáveis".
Vamos pensar um pouquinho sobre isso, as vantagens e desvantagens de cada uma e tirar nossas próprias conclusões.

A manteiga possui altos níveis de colesterol e de gorduras saturadas, pois é feita a partir da gordura do leite.  Já a margarina é obtida por meio da hidrogenação parcial de óleos vegetais - ricos em gorduras insaturadas- que é fonte de gordura trans. 
Com as recentes descobertas sobre os malefícios da gordura trans para saúde, a industria modificou a composição da margarina adicionando gorduras interesterificadas.
São bem menos estudadas do que as gorduras trans, então sabe-se pouco sobre elas.
Estudos mostram que esse tipo de gordura pode aumentar os níveis de glicose no sangue favorecendo o desenvolvimento de um diabetes, por exemplo. (http://www.nutritionandmetabolism.com/content/4/1/3).
Alguns estudos evidenciam que:
-Comer margarina ao inves de manteiga aumenta em ate 53% o risco de desenvolver doencas coronarianas principalmente em mulheres;
- A margarina triplica o risco de doencas coronarianas e aumenta em ate cinco vezes o risco de cancer
- A margarina, aumenta o colesterol total, diminui o HDL ("bom" colesterol) e aumenta o LDL (colesterol "ruim")
Além disso:
- A manteiga, principalmente aquelas naturais, conhecidas como "manteigas da terra" tem acao anti-fungica e, ao contrario do que se pensa, nao aumenta o colesterol!
- A manteiga eh naturalmente rica em omega-6 (um tipo de gordura essencial ao nosso corpo)
- A manteiga aumenta a absorcao de alguns nutrientes presentes em outros alimentos como, por exemplo, vitaminas A, D, E e K, além de ser tambem fonte natural de algumas dessas vitaminas, enquanto que as vitaminas presentes na margarina são adicionadas industrialmente (eca).
Leia esse texto assustador: (http://curapelanatureza.blogspot.com/2008/08/margarina-um-veneno-para-sade.html)

A margarina foi criada no século XIX como um substituto mais barato (e mais saudável) que a manteiga. Sua origem é do reino animal - uma mistura comprimida de sebo de vaca, leite desnatado, partes menos nobres do porco e da vaca e bicarbonato de sódio.

Seu processo atual inclui o uso de solventes de petróleo (geralmente o hexano, bem barato), ácido fosfórico, soda, resultando numa substância marrom e malcheirosa, que sofre novo tratamento com ácidos clorídrico ou sulfúrico, altas temperaturas e catalisação com níquel, que deixa o
produto parcialmente hidrogenado. Isso resulta em um produto com longo prazo de conservação, textura firme mesmo em temperatura ambiente, que não rancifica, não pega fungos nem é atacado por insetos ou roedores. Enfim, é um não-alimento.

O processo todo acaba por formar uma substância rica em um tipo particular de gordura chamado "trans", insólita na natureza e de efeitos nocivos ao homem. Além disso, o principal predicado da margarina é ser rica em óleos poliinsaturados, que contribuem para um grande número de doenças.

O Estado de São Paulo já noticiou, em 14/11/99, que a gordura da margarina causaria mais danos à
saúde que a gordura saturada (segundo o FDA, órgão americano de fiscalização de alimentos e remédios). Em uma revista Exame, também de 99, saiu um artigo um pouco mais extenso e grave alertando sobre os perigos desse produto e falando das implicações que as poderosas multinacionais americanas estavam sofrendo no próprio país por colocar no mercado produtos comparáveis ao cigarro em termos de periculosidade (mas que gera mais de 8 bilhões de dólares). Curioso é que a repercussão no Brasil é escassa.

A margarina pode estar relacionada a disfunções imunológicas, danos em fígado, pulmão e órgãos reprodutivos, a distúrbios digestivos, diminuição na capacidade de aprendizado e crescimento, problemas de peso, aumento no risco de câncer e, principalmente, a transtornos do metabolismo do colesterol, incremento de aterosclerose e doenças cardíacas. Ou seja, a margarina promove o que ela se propõe a tratar.

A manteiga, por sua vez, é saudável, acompanha a humanidade há dezenas de séculos, pode ser feita artesanalmente no ambiente familiar e só foi considerada nociva e politicamente incorreta após a Revolução Industrial, que conseguiu deformar nosso entendimento de saúde e bom senso.

Para terminar deem só uma olhadinha nos ingredientes presentes na margarina:

Óleos vegetais líquidos e interesterificados, água, sal, leitelho (soro de manteiga) reconstituído e pasteurizado, vitamina A, estabilizantes lecitina de soja, mono e diglicerídeos de ácidos graxos e ésteres de poliglicerol de ácidos graxos, antioxidante EDTA, acidulante ácido cítrico, conservadores benzoato de potássio e sorbato de potássio, corantes urucum e cúrcuma e aromatizante. Aromatizado artificialmente. Não Contém Glúten.


O que existe de alimento nisso?????
PENSEM!

3 comentários:

  1. Fer,
    Fantástico seu post!!! Demais!!!
    Eu nunca comi margarina na minha vida... graças a Deus. Nunca gostei. Aliás, nem de manteiga. Não por achar que fazia mal, mas porque não gostava de nenhuma das duas mesmo.
    Ainda bem, né? rsrsr
    Obrigada pela valiosa dica novamente.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  2. Que bom que gostou Aline!
    Nada de margarina!!! ;)
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. ADORO MANTEIGA, SEM ABUSO. MAS, AGORA VOU PASSAR A INTERCALAR COM REQUEIJÃO. BEIJOS!!

    ResponderExcluir

Seu comentário, dúvida ou sugestão é muito bem vindo!