sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Será que o leite é mesmo uma boa fonte de cálcio?


Finalmente um número grande de estudos vem comprovando o que os médicos e nutricionistas que estudam mais afundo digestão, absorção e alergias alimentares há muito tempo já sabem: o leite de vaca pode ser gostoso e ser uma boa fonte de proteína, mas não pode ser considerado uma boa fonte de cálcio.
Todos sabemos do papel importante que o cálcio tem para os nossos ossos e dentes, mas, além disso, esse minreal têm também se mostrado um importante coadjuvante na perda de peso.
A mídia em muito contribui para fortalecer a idéia de que o consumo diário de leite é essencial para a saúde óssea, e enaltece que consumir muito leite e derivados é saudável para crianças.
Assim, o consumo de laticínios no país é exagerado, atrás de um objetivo que não é real.
Como falei, leite de vaca e derivados são sim boas fontes de proteína, mas os benefícios acabam por aí.
Por ser um grupo de origem animal, traz consigo presença da gordura saturada, que se consumida em excesso pode levar ao aumento de peso entre outros problemas de saúde. 
O processo de pasteurização do leite faz com que ele perca a maioria de suas vitaminas.
O de caixinha então nem se fala- o processo para embala-lo chamada-se UHT- Ultra High Temperature - processo industrial que acaba mata as bactérias, mas também com o valor nutricional do alimento.
Além disso tudo, apesar de o leite de vaca e derivados possuirem, na tabela nutricional, valores altos de cálcio, sabe-se (ou melhor, nem todos sabem) que esse leite não é bem biodisponível para o corpo. Isso quer dizer que apesar de teoricamente ser rico em cálcio, esse mineral é pouco absorvido e aproveitado pelo corpo, diferentemente por exemplo do aproveitamento de cálcio de alimentos vegetais como vegetais verde escuros. Dessa forma, mesmo que os vegetais tenham um número mais baixo de cálcio em tabela, na realidade tem uma absoção melhor.
O que importa de verdade, o que a tabela aponta ou o que o seu corpo utiliza?
Sempre digo a todos meus paciente: você não é só o que você come, e sim o que digere, absorve, transporta e excreta.
Se alguém ainda afirma que o leite é uma boa fonte de cálcio, pode ter certeza que essa pessoa está desatualizada.
Sugiro você contribuir para sua atualização com os estudos abaixo:
Uma análise realizada em 58 estudos científicos, publicada no periódico americano Pediatrics, mostra que não há indícios que provem que os produtos lácteos promovam a saúde óssea em crianças e jovens adultos. Esta análise mostra que as evidências nas quais as recomendações de ingestão de produtos lácteos foram baseadas são insuficientes para comprovar tal teoria “, diz Dr. Lanou, autora principal do estudo. “Uma vasta maioria dos estudos examinados não encontrou relação entre laticínios ou ingestão de cálcio e  saúde óssea.” Ao contrário, acredita-se que a principal causa de osteoporose seria o consumo excessivo de proteína animal, comum na dieta ocidental. O nível de consumo de lácteos nos Estados Unidos está entre os mais altos do mundo, e ainda assim as taxas de osteoporose e fraturas também estão entre as mais elevadas. Este paradoxo do cálcio “foi um impulso para esta investigação. Nós não encontramos nenhuma evidência para apoiar a noção de que o leite é uma fonte preferencial de cálcio”, concluem os autores.
Um outro estudo realizado pela escola de medicina da Penn State University, nos Estados Unidos, também mostra resultados semelhantes. 80 mulheres, entre 12 e 22 anos, foram acompanhadas ao longo de 10 anos para avaliar o impacto da ingestão de cálcio (através do consumo de leite de vaca), o uso de contraceptivos orais e exercícios físicos na densidade óssea.  De acordo com os pesquisadores, somente a atividade física teve um impacto mais positivo na saúde óssea.

Isso sem contar mais 3 fatores:
- o leite é rico em proteína animal, o que por si só, diminui a absorção de cálcio pelo corpo;
- o leite é muito pobre em magnésio, um mineral essencial para a absorção de cálcio pelo corpo (e os vegetais verde escuros tem um ótimo balanço cálcio - magnésio);
- o leite possui uma proteína (caseína) e carboidrato (lactose) de dificil digestão para o nosso corpo (vc com certeza conheçe alguém intolerante à lactose) - mais isso é assunto para um outro artigo sobre alergia alimentar, que escreverei com mais calma num outro dia.

O que realmente funciona para aumentar a absorção de cálcio pelo corpo:

Aividade física regular;
Exposição solar (em horários adequados por pelo menos 15 minutos);
Diminuição do consumo de proteína animal;
Fumo.

Hoje em dia tem muitas opções de substitutos para o leite de vaca: de soja, de aveia, de arroz, de amêndoas...
Para terminar, acho importante dizer que nem todas as pessoas tem alergia ou intolerância ao leite e que também não sou contra o consumo de leite de vez em quando, pois sabemos que uma xícara de café com leite tem o seu valor. 
O que sou contra é o consumo desenfreado de laticínios por toda população e o incentivo para crianças e gestantes ainda por cima, numa crença que está errada, como se esse grupo fosse realmente uma fonte boa de cálcio.
Esse consumo exagerado pode gerar mais malefícios do que benefícios, e é importante divulgar essa informação.

2 comentários:

  1. Precisamos valorizar o alimento como parte do tratamento, as singularidades bioquímicas trazendo-nos a NUTRIGENÔMICA para melhor entender todo esse processo!

    Marconi Zadok Lordelo Neves
    CRM DF 7489

    ResponderExcluir

Seu comentário, dúvida ou sugestão é muito bem vindo!