sexta-feira, 3 de fevereiro de 2012

Cortar o glúten não é só uma onda! Entenda porquê.

O glúten é uma proteína presente no centeio, aveia, cevada e trigo.
Algumas pessoas são portadoras de uma doença chamada celíaca, que, na ausência da enzima que digere a gliadina, tornam-se intolerantes a esse nutriente.
Gliadina é a partícula que confere elasticidade ao glúten, e forma uma espécie de cola em nosso intestino.
Os sintomas da doença celíacas são diarréias, perda de peso e fezes esbranquiçadas (esteatorréia), com um enorme comprometimento nutricional.
Mas também um outro grupo de pessoas que não possuem a doença celíaca e mesmo assim são levemente sensíveis ao glúten, ou por excessos (o consumo de alimentos fontes de glúten só vem aumentando com o passar dos anos) ou por alterações intestinais causada por maus hábitos alimentares (disbiose intestinal).
Para essas pessoas, o diagnóstico é muito mais difícil de ser feito, pois os sintomas não são tão agudos, e podem variar de pessoa a pessoa. Além disso são sintomas nem sempre relacionados com intolerâncias alimentares.

Entre eles podem estar: dificuldades para perder peso, prisão de ventre, cólicas abdominais, enxaquecas, dores articulares, musculares, depressão, alterações do humor, hiperatividade, aftas, formigamentos das extremidades e infecções urinárias de repetição.

Entendendo o processo:
Uma partícula de glúten mal digerida que é absorvida no intestino vai causando uma série de problemas no organismo, que começa na passagem dessa macromolécula pela barreira intestinal, o que causa inflamações e anormalidades, podendo acarretar na passagem de  bactérias patogênicas para corrente sanguínea.
Vários estudos relacionam o aumento da permeabilidade intestinal com doenças como: inflamações das articulações, atopias, asma, urticária, artrite reumatóide e muitas outras.
O espaço entre as células do intestino normalmente estão fechados, mas a irritação da mucosa pode aumentar esse espaço entre as células e ser um local para a entrada de macromoléculas para a corrente sangüínea.
Essas substâncias que não estão presentes no organismo saudável podem ser reconhecidas pelo sistema imune como um organismo estranho e desencadear uma reação tipo antígeno-anticorpo, como acontece nas alergias de fundo alimentar.

Por essa razão, a retirada do glúten da alimentação, ou apenas a diminuição, para algumas pessoas, pode não ser apenas uma onda ou uma nova dieta e sim uma necessidade, a peça chave na perder peso, desintoxicação, e na recuperação da energia, vitalidade e qualidade de vida.
Um bom nutricionista funcional saberá dizer se o seu caso é esse.

Dica de padaria maravilhosa sem glúten
Para quem mora em SP, uma ótima notícia que facilita MUITO a aplicação de uma alimentação sem glúten.
Temos uma nova padaria, especializada em pães e gostosuras sem glúten, que ainda por cima faz entregas!
Eles tem uma seleção minuciosa de ingredientes utilizados, o que é difícil na maioria dos produtos sem glúten aqui no Brasil que em geral são entupidos de farinha refinada e açúcar.
Manteiga ghee, amaranto, quinua, biomassa de banana verde, chia, agave... essas palavrinhas podem ser estranhas para você, mas são bem conhecidas de pessoas preocupadas e entendidas com a saúde, que não se contentam com pouco.
O nome da padaria é Diaita e fica na Zona Norte (http://www.diaita.com.br/).
Além de tudo é uma padaria super familiar.
Fale com a dona, ela se chama Sofia, muito atenciosa.

3 comentários:

  1. Dra. Fernanda,
    Tenho Dermatite Herpetiforme,
    e começei a 3 semanas a dieta sem gluten.
    gostaria de saber se é possivel acelerar a saida do gluten do organismo?
    pois estou doente há muitos anos e só agora descobri a causạ; intolerancia ao gluten.
    Atenciosamente,
    gislane.

    ResponderExcluir
  2. Dra. Fernanda,
    Tenho Dermatite Herpetiforme,
    e começei a 3 semanas a dieta sem gluten.
    gostaria de saber se é possivel acelerar a saida do gluten do organismo?
    pois estou doente há muitos anos e só agora descobri a causạ; intolerancia ao gluten.
    Atenciosamente,
    gislane.

    ResponderExcluir
  3. Nanda, há três meses eu descobri uma certa intolerância ao glutén. Foi meio que sozinha, lendo por ai, identifiquei que tinha alguns dos sintomas e resolvi tirar ele por um mês. Incrível como em algumas semanas os efeitos colaterais dele já haviam diminuido. Nas férias voltei a comer e engordei 6kg, fiquei com intestino preso, um horror.. agora de volta a vida normal, em 2 semanas os 6kg sumiram.. é incrível a diferença e mais.. acho que isso acontece com qualquer pessoa, não só os alergicos oficialmente.. afinal, o glutén é mesmo altamente alergico né?
    Adorei a novidade da padaria e que ela tem entrega, já liguei pra pedir pães.. afinal ainda assim, sou filha de padeira!!!!

    ResponderExcluir

Seu comentário, dúvida ou sugestão é muito bem vindo!